IDESF lança revista científica com temas ligados às fronteiras

0
793

Nos dias 19 e 20 de junho, foi realizado o lançamento da Revista (Re)Definições das Fronteiras, que se destina à publicação de artigos científicos inéditos e interdisciplinares, entrevistas, relatos de experiência e resenhas de livros sobre temas ligados às fronteiras.

O evento de lançamento ocorreu de forma presencial na Escola Superior da Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis, e também foi transmitido por meio do canal do Youtube do IDESF. Os autores dos artigos científicos puderam apresentar as suas produções acadêmicas e participar de debates. 

O Coordenador da Escola Superior da UniPRF, Admar Luciano Filho, destacou o lançamento realizado em conjunto entre o IDESF e a PRF, por intermédio da UniPRF. “Essa parceria está sendo capitaneada no âmbito da UniPRF e por intermédio da Escola Superior da Polícia Rodoviária Federal. Essas publicações científicas são essenciais para o desenvolvimento, em especial das ciências relacionadas à segurança pública e as ciências policiais”. 

Além dos policiais rodoviários federais que apresentaram artigos nesta edição da revista, atualmente, o IDESF desenvolve junto à UniPRF uma turma da pós-graduação lato sensu em Gestão, Estratégia e Planejamento em Fronteiras, que contempla 84 alunos, da PRF, que atuam em todos os estados fronteiriços brasileiros. No próximo ano, estes alunos deverão apresentar seus artigos.

O acesso aos artigos está disponível no link: http://journal.idesf.org.br/index.php/redfront/index

Luciano Stremel Barros, Presidente do IDESF, destaca que o (RE) Definições é um projeto que nasceu junto ao Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal), em 2015. “Hoje já é um projeto maduro, com centenas de artigos publicados. Em parceria com a UniPRF, ganha envergadura de uma revista científica, que reúne também as publicações dos alunos da Pós-graduação em Gestão, Estratégia e Planejamento em Fronteiras para aprimorar ainda mais os estudos referentes às fronteiras. Ao longo desses últimos anos já são aproximadamente 600 alunos formados, com produção científica”. 

Segundo Silvia Amélia Fonseca, Superintendente substituta da Polícia Federal em Santa Catarina, “temos dois aspectos importantíssimos e que o IDESF tem conseguido, por meio de artigos e da pesquisa, tratar: a necessidade de trazermos a ciência para os aspectos que são cotidianos da nossa realidade policial. O IDESF tem um trabalho que vai muito além da segurança pública: quando se fala em desenvolvimento, são vários temas debatidos, que se entrelaçam e que exercem influência sobre a segurança pública”. 

Para o Diretor da UniPRF, Diego Brandão, “Há 18 meses atrás, quando começamos esse projeto da pós-graduação em parceria com o IDESF, acreditamos nesse projeto, estabelecemos requisitos de participação, para que tivesse uma contextualização real das questões ligadas às fronteiras e amostras e soluções para os problemas nessas regiões. A proximidade do operador real de policiamento com a academia é um ganho enorme para que tenhamos um desdobramento no policiamento real, que por sua vez vai refletir no policiamento de fronteira”. 

Luciana Alonso, Diretora de Ensino da Academia Nacional de Polícia Federal (DIREN-ANP), agradeceu aos parceiros pela iniciativa na promoção de pesquisas relacionadas a fronteiras. “Não tem como fazer segurança pública sem 3 pilares: reflexão prática sobre o que fazemos, integração e tecnologia. Temos um importante trabalho de apoiar políticas públicas nas áreas de fronteira e estamos vendo, aqui, inúmeras inovações”. 

A Delegada de Polícia Federal, Aletea Vega Marona Kunde, que ocupa o cargo de Superintendente Regional da Polícia Federal em Santa Catarina, também participou do evento com a apresentação do artigo “A eficácia da legislação criminal para a repressão de transporte ilícito de valores”, publicação que realizou em conjunto com o Delegado Cristiano Luis da Rocha Gobbo.

Por fim, o Professor Doutor Fernando Ludwig, editor da revista e um dos organizadores do evento, intermediou as apresentações e convidou os participantes e ouvintes para nossas submissões de artigos.

Pós-graduação lato sensu em Gestão, Estratégia e Planejamento em Fronteiras

O Programa de Pós-graduação lato sensu em Gestão, Estratégia e Planejamento em Fronteiras promove a formação de quem atua nos diversos segmentos das áreas de fronteira. O objetivo é proporcionar aos profissionais uma visão transversal e estratégias integradas para tais regiões.

A Pós-graduação tem duração de 18 meses e as aulas são realizadas na modalidade online ao vivo, uma vez por mês, às segundas, terças e quartas-feiras, das 19h às 22h. O formato ao vivo é mais vantajoso por ser mais interativo e o usuário pode tirar dúvidas e ter contato com os professores no momento de transmissão das aulas.

Na mesa de abertura, o Diretor da UniPRF, Diego Brandão, a Superintendente substituta da Polícia Federal em Santa Catarina, Silvia Amélia Fonseca, o Presidente do IDESF, Luciano Stremel Barros, e o Coordenador da Escola Superior da UniPRF, Admar Luciano Filho.
Foto: PRF.
O evento de lançamento ocorreu de forma presencial na Escola Superior da Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis, e também foi transmitido por meio do canal do Youtube do IDESF.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome