IDESF certifica Policiais Rodoviários Federais e outros profissionais como especialistas em fronteiras

0
1067

O Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) promoveu a formatura de mais uma turma da Pós-Graduação em “Gestão, estratégia e planejamento em fronteiras”. A cerimônia foi realizada de forma presencial no salão nobre da Universidade Corporativa da Polícia Rodoviária Federal (UniPRF), em Florianópolis (SC) e teve transmissão ao vivo. Foram 112 alunos certificados: 94 da PRF e os demais de outras instituições, como SERPRO, Polícia Federal, Receita Federal do Brasil, Polícia Militar e Polícia Civil, dentre outros. A especialização acontece em parceria com a ESIC – Business & Marketing School Internacional – Brasil.
Luciano Stremel Barros, Presidente do IDESF, destacou que esta é a formatura da 12a turma da pós-graduação e agradeceu aos alunos, professores, aos representantes da ESIC pela parceria e, especialmente, à PRF que “mostrou-se sensível a estas temáticas e possibilitou que outras instituições realizassem a pós-graduação conjuntamente à turma da PRF.
“Este é um aprendizado não apenas para os alunos. Nós aprendemos a cada turma, a cada prática, questionamentos e estudos desenvolvidos. Com a pós-graduação, promovemos a integração entre diferentes atores da segurança pública do Brasil, Argentina e Paraguai, com as instituições já citadas e ainda com a Polícia Nacional do Paraguai e também a Gendarmeria Argentina. Destaco que os alunos são de todos os estados fronteiriços, que trazem suas inquietações relativas a cada região”.
Rodrigo Kraemer, Chefe da UniPRF, comentou sobre a importância desta ação entre UniPRF e o IDESF: “Nós temos uma fronteira gigantesca pelo Brasil e identificar os problemas e propor soluções trarão muitas possibilidades para a atuação da PRF e de outros parceiros que também fizeram a pós-graduação”.
O Coordenador de ensino da PRF, José Marcelo de Abreu Salomão, frisou que o curso foi “desenhado para aprimorar não apenas o conhecimento, mas para fortalecer a capacidade de liderança, gestão estratégica e visão holística necessária para enfrentar os desafios complexos das nossas fronteiras. A segurança pública é uma área que exige constantes atualizações e adaptações e o compromisso com a educação contínua é fundamental para o sucesso da nossa missão. Ao longo do curso vocês foram instigados a pensar em soluções para problemas reais e também entender a dinâmica social e econômica que influencia na segurança das nossas fronteiras”.
O formando Gibson de Sousa e Souza deu seu depoimento e falou que “A oportunidade de participar desta pós-graduação representou um marco decisivo em minha carreira e vida pessoal, não só aprimorou minhas habilidades e conhecimentos profissionais como também reacendeu minha paixão pela atuação na PRF. Cada módulo do curso, discussão e estudo de caso ampliou minha visão sobre a complexidade e a importância das nossas fronteiras instigando-me a continuar buscando excelência e dedicação no meu trabalho. A abordagem interdisciplinar e o foco estratégico do curso foram particularmente valiosos, permitindo-me entender melhor os desafios e as oportunidades perante a gestão de fronteiras”.

Alberto Sampaio, servidor do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) e aluno da pós-graduação, destacou: “Os cursos do IDESF são uma experiência acadêmica diferenciada que nos proporciona viajar sem fronteiras literalmente, pois, é possível conhecer mais, compartilhar e discutir muitas questões importantes desde a geopolítica, a segurança, o desenvolvimento e, principalmente, escutar um pouco das vivências e das percepções que impactam as realidades de cada região e suas diversas localidades e peculiaridades. Este curso é espaço aberto, de integração, e um ponto de encontro nas várias temáticas ligadas às fronteiras e realidades no Brasil, países vizinhos e no mundo. Só tenho a agradecer ao IDESF, à ESIC, à PRF e todas as instituições e órgãos envolvidos”.

Temas dos artigos científicos

Ao final da Pós-graduação, os discentes produziram artigos sobre diferentes áreas do conhecimento. A seguir, a lista de temáticas abordadas. Em breve, os artigos serão publicados na revista científica (RE) Definições das fronteiras.

Artigos produzidos por policiais rodoviários federais
Contrabando de agrotóxicos no Brasil.
A rota silenciosa do tráfico de armas na Guiana Francesa pela fronteira do Oiapoque.
Forças de segurança do Brasil na faixa de fronteira: um olhar sobre a falta de integração entre as instituições.
Evasão de divisas e lavagem de dinheiro no âmbito brasileiro.
Drones e vants: um estudo para a implementação na PRF.
Combate eficaz ao narcotráfico na tríplice fronteira do Arco Norte – Brasil, Colômbia e Peru.
Efeitos advindos da implantação da lei nº12.855 (indenização de fronteira) no âmbito da PRF no estado MS.
Dificuldade de fixação de efetivo na região de Fronteira.
A segurança viária nas fronteiras e territórios brasileiros: uma análise sobre os estrangeiros que circulam sobre as rodovias federais do Brasil.
Segurança viária no âmbito do Mercosul: panorama atual, os desafios da regulamentação e as possibilidades de implementação de medidas conjuntas.
O fenômeno do contrabando de agrotóxicos na fronteira noroeste do Rio Grande do Sul e seus impactos.
Plano integrado: o próximo passo.
A evolução da estrutura de inteligência da PRF no Paraná, estado situado na região da tríplice Fronteira Brasil, Argentina e Paraguai e a importância da criação das bases descentralizadas de inteligência.
O uso da resolução 154/2012 do CNJ pela PRF de Guaíra para prover melhores condições de enfrentamento aos crimes de fronteira.
Enfrentamento aos crimes transfronteiriços no Brasil.
Tríplice fronteira amazônica entre Brasil (Acre), Peru e Bolívia – o caso particular dos taxistas na faixa de fronteira.
O incremento da violência nas pequenas cidades da região de fronteira em razão das influências e disputas entre facções criminosas.
O crime organizado no Brasil e o papel de relevância da PRF no enfrentamento ao tráfico de drogas.
Perfil do traficante de drogas preso pela PRF.
Apreensões de drogas pela PRF.
O processo de ocupação humana da Amazônia e suas consequências.
O ciclo completo do policiamento como alternativa para a segurança nas fronteiras.
Evolução da criminalidade nos municípios de fronteira Brasil e Paraguai (do Estado do Paraná) entre 2013 e 2022.
Fronteira: Fiscalização por videomonitoramento interligado.
Perseguição em flagrante.
A integração policial para enfrentamento ao tráfico internacional de armas e munições na região de fronteira.
Esgotamento profissional e mental dos PRF’s: Direcionamentos institucionais e suas consequências.
Proliferação do crime organizado na fronteira Brasil x Paraguai: um estudo de caso.
A fronteira e sua relação com o atendimento pré-hospitalar – APH Tático.
Como promover atividades integradas de capacitação/treinamentos/educação entre instituições policiais nas cidades fronteiriças de Brasil e Uruguai, superando os entraves burocráticos.
Adolescentes da fronteira e a exposição aos crimes transfronteiriços.
A criação de uma agência sul-americana de cooperação policial como ferramenta de combate aos crimes transnacionais na América do Sul.
Contrabando de cigarros na fronteira Brasil-Paraguai, Guaíra(PR), Mundo Novo(MS) e Salto del Guairá (PY).
Impacto no contrabando de cigarros devido à diferenciação tributária entre Brasil e Paraguai.
O PCC na Bolívia – uma questão de segurança pública internacional.
Combate ao tráfico de drogas.
Radiocomunicação digital: Dificuldades para implantação de um modelo integrado de comunicação crítica.
Análise da segurança na fronteira no estado de Mato Grosso do Sul e as tecnologias de monitoramento na atualidade.
A gestão de pessoas na administração pública.
Cadeia produtiva de beneficiamento de estanho extraído de cassiterita.
Análise de sinistros envolvendo veículos operacionais na PRF na faixa de fronteira do Paraná (2017 a 2022): causas, impactos e medidas de prevenção.
Por que o crime organizado é mais eficiente do que as forças de segurança?
Liderança, motivação e influência: estratégias para a fixação de pessoas na localidade do trabalho.
Tráfico de drogas ilícitas na faixa de fronteira entre o Brasil e o Uruguai – singularidades no transporte.
A fiscalização de trânsito como estratégia para coibir crimes fronteiriços.
O compartilhamento de informações entre as forças de segurança pública no combate às organizações criminosas.
Tributação do tabaco: manter ou reduzir?
O uso de fontes humanas nas operações de inteligência na região da fronteira Brasil x Paraguai.
A integração policial para enfrentamento ao tráfico internacional de armas e munições na região de fronteira.
Contrabando de agrotóxicos no Brasil.
Operações aéreas com helicópteros na fronteira.
A integração atual da segurança pública no Brasil.
Contrabando de agrotóxicos em Sarandi (RS).
Adolescentes da fronteira e a exposição aos crimes transfronteiriços.
Crimes de menor potencial ofensivo em área de fronteira.
Como promover atividades integradas de capacitação/treinamentos/educação entre instituições policiais nas cidades fronteiriças de Brasil e Uruguai, superando os entraves burocráticos.
Aumento do número de apreensões e a prática ineficaz do combate às drogas.
Proliferação do crime organizado na fronteira Brasil x Paraguai: um estudo de caso.
Combate ao transporte ilegal de madeira nativa: Dificuldades enfrentadas pela PRF na fronteira da Amazônia lega em Imperatriz/MA ente os anos de 2020 e 2023.
O ciclo completo do policiamento como alternativa para a segurança nas fronteiras.
A revista em veículos que cruzam a fronteira: fundada suspeita ou controle administrativo.
A perícia de trânsito como uma solução para a redução da letalidade no trânsito.
“Mulas do tráfico” Sul-mato grossense: características socioeconômicas e cooptação.
Combate ao crime na tríplice fronteira – Arco sul: necessidade de ações interagências.
O combate ao transporte ilegal de madeiras na BR-174 – Mato Grosso.
A criação de uma agência sul-americana de cooperação policial como ferramenta de combate aos crimes transnacionais na América do Sul.
Contrabando de cigarros na fronteira do Brasil.
A atuação de menores infratores nas fronteiras.
Amazônia Brasileira: Ocupação e desafios na fronteira.
“Golpe do carro locado”: Uma análise sobre essa modalidade de crime no ano de 2020 na fronteira Brasil/Bolívia.
O descaso do governo no combate aos crimes transfronteiriços.
Contrabando de agrotóxicos em Sarandi (RS).
Operações policiais na região de fronteira.
PRF e o bom exemplo da Receita Federal do Brasil: Considerações acerca do registro e encaminhamento de ocorrências diretamente ao Ministério Público como uma boa prática em regiões de fronteira.
Os efeitos do contrabando de cigarros para o Brasil e atuação da PRF no enfrentamento a esse crime.
Como a gestão do território pode propiciar a integração fronteiriça sem colidir com a soberania nacional?
Corregedoria em órgãos policiais na fronteira: uma análise no contexto do direito administrativo sancionador.
O crime organizado no Brasil e o papel de relevância da PRF no enfrentamento ao tráfico de drogas.
Crianças e adolescentes são cooptadas e utilizadas no crime de contrabando de cigarro nas regiões de fronteira.
Impacto no contrabando de cigarros devido à diferenciação tributária entre Brasil e Paraguai.
Corregedoria em órgãos policiais na fronteira: uma análise no contexto do direito administrativo sancionador.
Liderança, motivação e influência: estratégias para a fixação de pessoas na localidade do trabalho.
Plano integrado: o próximo passo.
Controle de fronteiras.
Imigração Venezuelana e os reflexos na segurança pública no estado de Roraima.
Sistemas de Monitoramento veicular e sua eficácia no enfrentamento ao crime.
Integração entre órgãos de fiscalização dos países pertencentes ao Mercosul.
Cooperação entre a PRF e as demais forças de segurança do município de Campo Grande-MS no combate ao tráfico de drogas.
“Golpe do carro locado”: Uma análise sobre essa modalidade de crime no ano de 2020 na fronteira Brasil/Bolívia.
O impacto da liberação da comercialização de Cannabis no Uruguai nos indicadores de criminalidade das cidades fronteiriças do Rio Grande do Sul.
O descaso do governo no combate aos crimes transfronteiriços.
A segurança viária nas fronteiras e territórios brasileiros: uma análise sobre os estrangeiros que circulam sobre as rodovias federais do Brasil.

Artigos produzidos por discentes de outros órgãos
Radiocomunicação digital: Dificuldades para implantação de um modelo integrado de comunicação crítica.
Contrabando e descaminho – o aumento dos ilícitos pela rota marítima do Norte e Nordeste.
Resultados operacionais obtidos por unidades estaduais especializadas em policiamento de fronteira no período de 2017 a 2021 e seus reflexos na segurança pública brasileira a nível nacional.
O papel do Sistema Penitenciário Federal (SPF) na segurança pública brasileira quanto ao isolamento, desarticulação e enfraquecimento do poder de atuação das grandes lideranças criminosas.
Os princípios de abordagem policiais da PMMS empregados na atuação do departamento de operações de fronteira.
A nova política da União e a lei 12.885/2013 na relação entre adicional de fronteira e dificuldades de provimento.
Os crimes de contrabando na seara do agronegócio na região de fronteira do Estado de Santa Catarina.
Policiamento de fronteira no Brasil e Rio Grande do Sul.
Aspectos gerais da segurança pública na fronteira do Oiapoque com a Guiana Francesa: O combate aos ilícitos na fronteira franco-amapaense.
Importância de uma base fluvial integrada de segurança pública no estreito de Breves (Marajó) no combate ao tráfico de drogas.
Políticas Públicas e Desenvolvimento Econômico e Regional nas Fronteiras: Iniciativas de Sucesso

Relembre as atividades iniciais da turma:

Agentes de segurança pública de estados fronteiriços do Brasil iniciam pós-graduação do IDESF em conjunto com a UniPRF

José Marcelo de Abreu Salomão, Rodrigo Kraemer e Luciano Stremel Barros fazem a entrega dos certificados.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome