Estudo Características das sociedades de fronteiras

0
438

CLIQUE AQUI PARA DOWNLOAD DO ESTUDO

O IDESF em parceria com a EGOPE iniciou ainda em 2014, um processo de estudos e análises das características populacionais e de desenvolvimento dos povos das fronteiras, especialmente da população residente nas cidades gêmeas, com o objetivo de que estes estudos sejam utilizados como ferramentas que auxiliem na construção de Políticas Públicas específicas e adequadas às carências de cada região, respeitando suas particularidades e, principalmente, atendendo suas necessidades. Agora, com o aprofundamento dos dados e da análise, vamos em busca das séries temporais que moldam as principais variáveis do desenvolvimento. Para tanto o estudo que demonstraremos a seguir tratará especificamente dos quatro pilares do desenvolvimento: Educação, Saúde, Segurança e Economia & Trabalho. Dentro de cada setor serão analisados seus principais indicadores, em séries históricas, que tiveram seu inicio no ano de 2008, com o objetivo de mensurar o desenvolvimento real destas regiões. Tomamos como delimitação geográfica para o presente estudo 30 cidades gêmeas brasileiras, que são elas: Guajará-mirim /MT, Brasiléia/AC, Assis Brasil/AC, Epitaciolândia/AC, Santa Rosa do Purus/AC, Tabatinga/AM, Bonfim/RR, Pacaraima/RR, Oiapoque/AP, Barracão/PR, Foz do Iguaçu/PR, Guaíra/ PR, Dionísio Cerqueira/SC, Aceguá/RS, Barra do Quaraí/RS, Chui/RS, Itaqui/ RS, Jaguarão/RS, Porto Xavier/RS, Quaraí/RS, Santana do Livramento/RS, São Borja/RS, Uruguaiana/RS, Bela Vista/MS, Coronel Sapucaia/MS, Corumbá/MS, Mundo Novo/MS, Paranhos/MS, Ponta Porã/MS e Porto Murtinho/MS. Os indicadores destas cidades foram comparados com os indicadores de Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e do Brasil.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome