Editora IDESF lança o livro: “Geografia do vinho: as grandes regiões vitivinícolas do Brasil”

2
1768

Livro intitulado “Geografia do vinho: as grandes regiões vitivinícolas do Brasil” será lançado em 15 de julho

Mapear as regiões vitivinícolas do Brasil significa, além da importância geográfica e dos estudos sobre a atividade, rememorar que a vitivinicultura tem trazido desenvolvimento e oportunidades a diferentes partes do país. Atualmente, a produção de uvas e de vinhos concentra-se em áreas onde o terroir ou a geografia são favoráveis: nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste. Segundo uma das autoras do livro, a obra vale-se de uma frase muito conhecida no mundo do vinho: “Vinho se faz no vinhedo”. Com isso, são apresentados todos os aspectos geográficos e geológicos que exercem influência sobre a atividade, como o relevo das regiões, os movimentos da terra, as estações do ano, o clima, precipitações, ventos, umidade, rochas, etc. “Se a uva chegar na vinícola com qualidade inferior, nem mesmo o melhor enólogo do mundo poderá fazer um vinho de boa qualidade. Com isso, esmiuçamos os aspectos geográficos e geológicos que interferem na produção e na qualidade da uva quando ela ainda está no campo, porque depois que ela chega na vinícola, não tem mais como ser modificada”, explica a autora Tania Maria Sausen, que é Geógrafa e Doutora em Geografia. Outro autor do livro, o Professor e Geólogo Dr. Marco Antonio Fontoura Hansen, destaca: “Esses conhecimentos são fundamentais para o desenvolvimento de habilidades enológicas, aprimoramento da produção de vinho e ampliação do repertório de sabores e estilos. O livro representa uma valiosa fonte de conhecimento, inspiração e prazer para enólogos, sommeliers, estudantes, amantes do vinho, vitivinicultores e o público em geral, ao oferecer uma imersão nas diversas regiões vitivinícolas e suas peculiaridades”.
A obra é editada e será publicada pela Editora IDESF e estará disponível para compra em 15 de julho, no site www.idesf.org.br. Para Luciano Stremel Barros, editor responsável pelo livro e Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), “É uma honra ser editor desta obra porque é um marco na potencialidade da vitivinicultura brasileira e contribui sobremaneira com a atividade, uma vez que os autores se preocuparam em observar toda a potencialidade do território nacional por meio dos seus aspectos geográficos, geológicos e climáticos”. Luciano acrescenta que o livro também traz contribuições metodológicas porque apresenta aspectos que podem ser aprofundados em outras pesquisas. “Esse projeto também permite que, em novas edições, mais autores possam contribuir com essa perspectiva e suscitem cada vez mais o debate a respeito das potencialidades do território brasileiro em relação à vitivinicultura”.
O autor convidado e especialista em vinhos Antonio Pedro Coco reforça que a obra contribui para ampliar os conhecimentos em relação ao mundo do vinho brasileiro. “Além de todos os fatores que já citamos, o livro aborda também as indicações geográficas que surgem para diferenciar e valorizar as microrregiões vinícolas. Trata-se de material que atenderá desde o enófilo, interessado em entender as diferenças entre as regiões vinícolas que estão surgindo, como o enólogo e o estudante de enologia”.

Capítulos do livro
Capítulo 1: Introdução, objetivo e estrutura do projeto.
São abordadas as regiões Sul, Sudeste, Centro-oeste e Nordeste, os biomas brasileiros, as regiões vitivinícolas e a vitivinicultura em números.
Capítulo 2: O clima, o vinho e a vitivinicultura: conceitos gerais.
Macroclima, mesoclima, microclima e o vinho.
Capítulo 3: Os movimentos da terra, as estações do ano e o ciclo da videira.
Os equinócios e os solstícios e o vinho.
Capítulo 4: Os elementos climáticos e o vinho: conceitos gerais.
Radiação solar global, radiação ultravioleta, insolação, temperatura do ar, precipitação, umidade, ventos, pressão atmosférica e nebulosidade.
Capítulo 5: Os fatores geográficos que afetam o clima e a vitivinicultura: conceitos gerais.
Latitude e faixas climáticas, altitude, continentalidade e maritimidade, massas de ar e vegetação.
Capítulo 6: Os fatores ambientais que interferem na vitivinicultura brasileira – geologia e relevo: conceitos gerais.
A geologia e o vinho (rochas e ambientes geotectônicos), relevos do Brasil.
Capítulo 7: Os fatores ambientais que interferem na vitivinicultura brasileira: declividade, orientação e forma de vertente, solos e hidrologia.
Capítulo 8: A vitivinicultura e os eventos extremos.
Granizo, vendaval, geada e estiagem.
Capítulo 9: As indicações geográficas do Brasil.

Sobre os autores
O livro intitulado “Geografia do vinho: as grandes regiões vitivinícolas do Brasil” é resultado de anos de pesquisa e de estudos. Abaixo, o minicurrículo dos autores.
– Tania Maria Sausen: Geógrafa, Mestre em Sensoriamento remoto e Doutora em Geografia.
– Marco Antonio Fontoura Hansen: Geólogo, Mestre em Geociências, Doutor em Engenharia de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, com Pós-doutorado (Especialista visitante do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).
– Antonio Pedro Coco: Bacharel em Física pela Universidade de São Paulo, Pesquisador no Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares e Winemaker certificado pela Universidade da Califórnia-Davis.

Informações editoriais
“Geografia do vinho: as grandes regiões vitivinícolas do Brasil”
Ano: 2023
396 páginas
ISBN: 978-65-88169-10-0
Editora IDESF

Tania Maria Sausen, uma das autoras do livro.
Marco Antonio Fontoura Hansen, um dos autores do livro.
Antonio Pedro Coco, um dos autores do livro.
Luciano Stremel Barros, editor do livro.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome