No maior festival de vinhos da Am Latina, IDESF e RF compõem painel sobre o mercado ilegal de vinhos

0
365

Durante a programação do “Rio Wine & Food Festival” evento que congrega produtores, especialistas e demais envolvidos com o mercado de vinhos, é realizado também o “Seminário vinho e mercado”, com explanações e debates junto a especialistas em diferentes áreas do segmento e que atuam em prol do crescimento do mercado legal de vinhos no Brasil. O Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), Luciano Stremel Barros e o Auditor-fiscal e Delegado da Receita Federal em Dionísio Cerqueira (SC), Mark Tollemache, apresentaram o painel “Descaminho e fraudes: consequências para o mercado brasileiro”.

Luciano destacou números importantes: “Apenas 5% dos produtos são apreendidos e já podemos considerar um volume do mercado informal de vinhos de R$ 2 bilhões e evasão fiscal de R$ 1 bilhão em impostos”. Por fim, citou algumas formas de combate e alternativas para o problema, como a busca de equalização tributária entre os países vizinhos, a redefinição do vinho como alimento, a exigência e controle de selos de importação, a fiscalização efetiva com conhecimento dos órgãos fiscalizadores, o maior engajamento e conscientização da sociedade civil para conter o crime, o aprimoramento das operações interagências e o intercâmbio de informações que visem identificar os canais de distribuição do produto ilícito.

Mark comentou sobre questões relacionadas à diferença cambial entre Brasil e Argentina e destacou alguns pontos de debate junto a autoridades argentinas. “Nós sempre frisamos que não existe vantagem para ninguém nessa atuação criminosa. Para a Argentina,
há a redução nas exportações lícitas e falsificação e desvalorização dos produtos premium, dentre outros. Do lado brasileiro, acontece a concorrência desleal, o desemprego, a redução de produção e arrecadação”. Mark também mostrou aos participantes como aconteceu a Operação Dionísio, realizada interagências e que registrou a maior apreensão de vinhos ilegais da história e também como o consumidor ou qualquer outra pessoa pode fazer uma denúncia, utilizando-se uma plataforma de ouvidoria nacional.

O painel está disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=QxypvC8jSuQ&t=48s (a partir de 2h14min o painel “Descaminho e fraudes: consequências para o mercado brasileiro”).

Outros painéis apresentados foram “Vinhos do Brasil – Cenários, perspectivas e números”, com Daniel Panizzi, Presidente da União Brasileira de Vitivinicultura (UVIBRA), uma apresentação com Ari Goronstein, sócio-fundador da Evino e atual CEO da Víssimo; a palestra “O Turismo do Vinho na Argentina”, com Claudio Gutierrez, Cônsul Geral da Argentina no Rio de Janeiro, e “O mercado de bebidas no Brasil: dados, números e oportunidades para o vinho”, por Thiago Torelli, líder da área de bebidas na Nielsen Brasil.

Nos debates, os participantes destacaram todas as problemáticas levantadas, em consonância com a reportagem especial produzida pelo Fantástico, que mostrou a expansão do mercado ilegal de vinhos.

Sobre o evento
A 9ª edição do Festival tem em sua programação talk-shows, exposição e venda de vinhos, seminário e feira de produtores em diferentes pontos do Rio de Janeiro. O evento é uma realização do Grupo BACO com o apoio do Consulado Geral da Argentina no Rio de Janeiro.

O IDESF já publicou:

O mercado ilegal de vinhos no Brasil

Polícia argentina investiga relação entre o mercado ilegal de vinhos e facções criminosas, como o PCC

Quantidade de vinho apreendido pela PRF cresce mais de 30 vezes no Paraná

Live – O mercado ilegal de vinhos no Brasil: por que não podemos brindar?

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome