Seminário Internacional sobre tráfico de pessoas reúne 350 participantes

0
197

Especialistas, pesquisadores, universitários e representantes de forças de segurança participaram da oitava edição do “Seminário Internacional da Tríplice Fronteira – Tráfico de pessoas: ameaça invisível”, realizado nesta quinta-feira, 28 de julho, em Foz do Iguaçu (PR). Na abertura, o Bispo da Diocese de Foz do Iguaçu, Dom Sergio de Deus Borges,
citou as constantes falas do Papa Francisco, que tem denunciado com vigor todo tipo de exploração da pessoa humana, e destacou: “Este é um grande evento contra a cultura da indiferença e, assim, está em sintonia com a missão da igreja e de Cristo, promovendo a dignidade das pessoas. Todos nós estamos dando continuidade à missão de Jesus, que veio dar vida a todos”. Hebert Almeida Orcesi, representante da Itaipu Binacional, organização patrocinadora do evento, comentou que a Itaipu apoia todo tipo de ação que seja benéfica para a tríplice fronteira. Ainda como parte da abertura, participaram Rogério Thomé, representante da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho do Paraná e Kelyn Trento, Secretária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade de Foz do Iguaçu, que representou o prefeito da cidade.
Antes do início das palestras, o Grupo Jocum (Jovens com uma Missão) realizou uma encenação sobre os crimes ligados ao tráfico de pessoas e exploração humana.
Do público online e presencial, foi registrada a participação de mais de 350 pessoas de países como Venezuela, Paraguai, Argentina e de localidades brasileiras como Belém do Pará, Rio de Janeiro, São Paulo, Foz do Iguaçu, Roraima, Boa Vista, Brasília e Paranavaí, dentre outros.
Nos debates técnicos, Gustavo de Souza Rocha, representante do Ministério da Justiça e Segurança Pública, frisou a importância de conscientizar a população e também todos os entes do Estado. “Desde a assistência social até o juiz da Comarca, etc. O atendimento às vítimas precisa estar integrado e que seja realizado de maneira imediata e eficaz”. Ele ainda citou a necessidade de profundo entendimento da legislação pertinente ao tema. O Delegado da Polícia Federal, Fabio Rodrigues, falou sobre o trabalho da polícia principalmente no aeroporto de Foz do Iguaçu. “Por mais que possamos ter indícios de que a pessoa será traficada, nós temos essa dificuldade de identificar. Então, muitas vezes vamos saber depois, normalmente por meio dos pais, que a pessoa não deu mais notícias”.
A Doutora em Ciências Humanas e Sociais e pesquisadora do tema Verônica Maria Teresi, além de apresentar as últimas pesquisas sobre o tráfico de pessoas, deixou uma reflexão de onde as pessoas comuns se inserem nessa rede, no ciclo de tráfico de pessoas, comentando sobre a importância de cada cidadão conhecer a realidade da região em que vive e finalizou destacando a necessidade de aumentar a institucionalidade da política pública. Deyse Mara Bortoli, Diretora de Proteção Social Especial na Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, falou sobre as formas de acolhimento realizadas no município, tanto para pessoas que estão em situação de ameaça quanto aquelas que não apresentam, diretamente, riscos. A representante do Paraguai para a mesa de debates foi Magdalena Quiñonez, que reforçou os problemas ocasionados pelo livre trânsito na fronteira, destacando exemplos como os paraguaios que foram encontrados em São Paulo trabalhando em condições precárias. “Definitivamente não vamos avançar se trabalharmos de forma não integrada”, afirmou. Mario Cunha, investigador criminal no Serviço de Segurança Diplomática (DSS), falou sobre o trabalho de conscientização que a Embaixada Americana vem realizando com companhias aéreas, forças policiais e hotéis.
Luciano Stremel Barros, Presidente do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF) foi o moderador do evento. “Esperamos com o Seminário integrar as autoridades tanto do Judiciário, Ministério público, órgãos de acolhimento e sociedade civil para tentarmos de alguma forma atender a essa problemática nos 3 grandes eixos: da prevenção, do acolhimento às vítimas e também na responsabilização dos grupos criminais”.

Para assistir ao evento

Além do formato presencial, o evento também foi transmitido ao vivo e pode ser acessado clicando aqui.

Sobre o evento
A realização e apoio ao Seminário é da Câmara Técnica de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CTETP), que está vinculada ao Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) e tem apoio da Cáritas Foz do Iguaçu, Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), Prefeitura de Foz do Iguaçu, Jovens com Uma Missão (Jocum Foz), Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Fórum Permanente de Combate ao Tráfico de Pessoas (FICA) e Campanha Coração Azul. O patrocínio é da Itaipu Binacional.

O evento também teve transmissão online no canal do Youtube do IDESF e já contabiliza quase mil visualizações.

 

Nos debates foram apresentados pesquisas e dados da área e os trabalhos realizados por diferentes segmentos.

A seguir, mais registros do evento.

Crédito: GGIMFoz/Nelson Barrios.
Crédito: GGIMFoz/Nelson Barrios.
Crédito: GGIMFoz/Nelson Barrios.
Crédito: GGIMFoz/Nelson Barrios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome