Servidores do Consulado Americano de São Paulo realizam capacitação em Foz do Iguaçu

0
486

Representantes do Escritório de Investigações Internacionais de São Paulo realizaram um treinamento voltado para o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e para a Polícia Militar do Paraná. Na pauta, foram abordados temas ligados ao tráfico de pessoas, identificação de impostores e indicadores de tráfico humano. Segundo Eliane Matsui, investigadora criminal que atua no Serviço de Segurança Diplomática (DSS), este é um problema generalizado, não somente das regiões de fronteira, mas também das áreas centrais, em todo o mundo. “Como existe uma subnotificação, não temos muitos dados no Brasil, mas sabemos que é um problema recorrente. Trabalhamos com a conscientização, sempre focando nos 3 pilares: prevenção, responsabilização e acolhimento às vítimas”.
Além disso, também foram abordadas experiências ligadas à organização da segurança pública dos Estados Unidos. Foz do Iguaçu é a primeira área de fronteira em que é realizado este tipo de treinamento. Mario Cunha, um dos instrutores e investigador criminal do DSS, comenta: “Estamos buscando parceiros para promover estes treinamentos, este é um dos focos do nosso escritório. E, especialmente no mês de julho, ficamos dedicados a fazer mais capacitações do que já estamos habituados, como para companhias aéreas, hotéis, forças de segurança e demais cidadãos, buscando sempre a prevenção a esse grave problema que é o tráfico de pessoas”.
O treinamento aconteceu na sede do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), em Foz do Iguaçu (PR). Luciano Stremel Barros, Presidente do Instituto, destacou que constantemente o IDESF busca soluções para problemas que acometem as áreas de fronteira. “Além disso, somos membros da Câmara Técnica de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CTETP) e é importante agregar forças para combater atividades ilícitas que prejudicam a segurança do país e o bem estar dos cidadãos”.

Seminário Internacional sobre tráfico de pessoas

O tema também será debatido na oitava edição do “Seminário Internacional da Tríplice Fronteira – Tráfico de pessoas: ameaça invisível”, que acontecerá nesta quinta-feira, 28 de julho. As inscrições ainda podem ser realizadas no site do IDESF (https://www.idesf.org.br/eventos/8STP) – A participação é gratuita. Mais de 800 pessoas inscreveram-se para o evento, que será realizado de forma presencial e também com transmissão ao vivo.
A realização e apoio ao Seminário é da Câmara Técnica de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (CTETP), Cáritas Foz do Iguaçu, Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), Prefeitura de Foz do Iguaçu, Jovens com Uma Missão (Jocum Foz), Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Federal, Fórum Permanente de Combate ao Tráfico de Pessoas (FICA) e Campanha Coração Azul. O patrocínio é da Itaipu Binacional.

Mario Cunha, Luciano Stremel Barros e Eliane Matsui na sede do IDESF, em Foz do Iguaçu.
O treinamento foi voltado para o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFron) e para a Polícia Militar do Paraná.
Na pauta do treinamento, foram abordados temas ligados ao tráfico de pessoas, identificação de impostores e indicadores de tráfico humano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome