Novo cangaço: os arranjos produtivos locais de inteligência e segurança (rede aplis) são a solução para os pequenos municípios

0
748

NOVO CANGAÇO: OS ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS DE INTELIGÊNCIA E SEGURANÇA (REDE APLIS) SÃO A SOLUÇÃO PARA OS PEQUENOS MUNICÍPIOS.

Eugênio Moretzsohn

Desde a década de 1990, uma modalidade de roubo a instituições bancárias e caixas eletrônicos passou a assolar as pequenas cidades do interior do Brasil, notadamente na Região Nordeste. A imprensa local, associando essas ações ao banditismo do início do século passado imortalizado por Lampião, passou a denominá-la Cangaço Moderno (ou Novo Cangaço). Os criminosos de hoje estenderam suas ações para outras regiões, inclusive às fronteiras do país, e empreendem esforço de Inteligência, realizando: Levantamentos do efetivo policial local e aquartelamentos, Mapeamento das rotas de aproximação e fuga, Reconhecimento da área urbana e do estabelecimento que será atacado e Emprego de esclarecedores disfarçados de pessoas comuns que memorizam e fotografam detalhes da Segurança Orgânica desses estabelecimentos. Os ataques às agências bancárias são precedidos da imobilização da força policial local, mediante bloqueio de seus quartéis com caminhões incendiados, espalhamento de miguelitos nas ruas para imobilizar viaturas e uso de agressividade disparando fuzis a esmo, causando terror psicológico. Os ataques podem ocorrer durante o horário comercial com a rendição dos vigilantes, ou no período noturno, com a explosão dos caixas eletrônicos ou da agência inteira. Em ambas as situações, funcionários ou pedestres civis são feitos reféns e utilizados como escudos humanos para a fuga e evasão dos criminosos. O presente ensaio lança luz sobre como mitigar a performance dessas quadrilhas armadas com fuzis militares e nenhum escrúpulo de matar inocentes, reduzindo-lhes a capacidade movimento e a liberdade de circulação, pela estruturação de redes civis de observação e geração de alertas por moradores aposentados das pequenas cidades do interior, e de moradores e comerciantes das localidades fronteiriças. A solução, de simplicidade eficiência comprovadas, foi testada na Amazônia e no Estado do Paraná para gerar alertas sobre a presença de narcotraficantes e mobilização agressiva de invasores de áreas rurais produtivas, respectivamente, com pleno êxito.
Palavras-chave: Cangaço Moderno; Inteligência; Segurança Pública; Arranjos Produtivos Locais; Vizinhos Solidários e Fronteiras

 Clique aqui para fazer download do artigo completo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome