Simpósio debate monitoramento das fronteiras, segurança pública e redes criminosas. Vídeos estão disponíveis no site

0
297

Evento tem patrocínio da Itaipu Binacional e reúne especialistas, pesquisadores e profissionais da área de segurança pública

O “3° Simpósio de Defesa Nacional, Fronteiras e Migrações: Estudos sobre ajuda humanitária e segurança integrada” teve início nesta terça-feira (21). O Alm. Paulo Tinoco, Chefe da Assessoria de Informações da Itaipu Binacional, compôs a mesa de abertura e destacou a interface da Usina com a segurança pública e a satisfação em contribuir com os estudos nesta área. Também participaram da abertura o Presidente do IDESF, Luciano Stremel Barros, o Diretor Executivo da Polícia Federal, Sandro Torres Avelar, o Superintendente Regional da Polícia Federal no Paraná, Omar Gabriel Hajj Musse, o Delegado Executivo da Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu, Carlos Eduardo Bianchi, o Chefe do Serviço de Fronteiras da Coordenação-Geral do Comando Conjunto de Operações Especiais (PRF), Marco Antonio Palhano, o Professor da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), Tássio Franchi e o Presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Foz do Iguaçu, Vitor Hugo Nachtygal.
O Diretor Executivo da Polícia Federal, Sandro Torres Avelar, agradeceu ao IDESF e aos demais parceiros do evento pelo esforço em promover a integração dos atores que atuam com as temáticas relativas a fronteiras. “O IDESF está fazendo integração de verdade: temos aqui especialistas nos temas do simpósio, servidores públicos, acadêmicos e pesquisadores. O que este evento proporciona é entender a realidade, o dia a dia, e juntos buscar soluções para defesa e segurança pública, que são cruciais para o país”.

A abertura do evento foi realizada no dia 21 de junho. Programação segue até o dia 24. Foto: IDESF

As temáticas que fazem parte dos painéis contemplam abordagens como a dinâmica de Ilícitos nas fronteiras, segurança hídrica e energética, ilícitos minerais, lavagem de dinheiro e inteligência no combate às redes criminosas, operações na faixa de fronteira, operações interagências, migrações internacionais e segurança das infraestruturas críticas e cibersegurança.
Os organizadores do evento são o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME). Segundo Luciano Stremel Barros, Presidente do IDESF, “especialmente para aqueles que participam em formato presencial, é simbólico realizar o evento na cidade de Foz do Iguaçu, maior cidade de fronteira do Brasil, cuja localização é estratégica. A presença da Itaipu também é muito importante porque é uma das maiores autoridades sobre os temas segurança energética e segurança hídrica”.

Nesta quarta-feira (22), os temas abordados foram: “Segurança Hídrica e Energética: desafios e oportunidades”, cujo palestrante foi Ariel Scheffer da Silva, Superintendente de Gestão Ambiental da Itaipu Binacional e “A renegociação do Anexo C do Tratado de Itaipu: uma perspectiva brasileira”, com Tomaz Espósito Neto, Professor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). O segundo painel, chamado “Monitoramento, comando e controle de fronteiras”, teve como temas e palestrantes, respectivamente: “SISFRON e os desafios da Fronteira Oeste”, com o Maj Alexandre Jonsson, Oficial de Planejamento da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada/Dourados/Exército Brasileiro e “A Polícia Militar do Estado de São Paulo e o contexto de enfrentamento criminal nas rodovias estaduais paulistas”, com o Capitão PM André Matiello, Chefe da Inteligência do Comando de Policiamento Rodoviário / Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Maj Alexandre Jonsson, Oficial de Planejamento da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada/Dourados/Exército Brasileiro, durante apresentações do painel “Monitoramento, comando e controle de fronteiras”.
Foto: IDESF

No período da tarde, foi exibido o painel: “Segurança integrada, lavagem de dinheiro e inteligência no combate às redes criminosas”, cujos palestrantes foram Adriano Batista Chamme, Delegado de Polícia Federal/Chefe do Grupo de Repressão à Corrupção e Lavagem de Capitais, que apresentou o tema “Lavagem de dinheiro”, dando exemplos de operações realizadas na fronteira de Foz do Iguaçu (PR) e Ciudad del Este (PY) e também Liliana Korniat, Diretora da área internacional do IDESF e Ex-Diretora de combate ao terrorismo e delitos complexos da Agência Federal de Inteligência da Argentina, que abordou o tema “Cooperação internacional no combate às economias criminais”.

Liliana Korniat e Adriano Batista Chamme foram os palestrantes do painel: “Segurança integrada, lavagem de dinheiro e inteligência no combate às redes criminosas”. Foto: IDESF

O segundo dia de evento foi finalizado com a temática “Fronteiras e migrações internacionais”, cujas apresentações foram realizadas por Georges Feres Kanaan, Assessor Especial da Casa Civil da Presidência da República e Coordenador Operacional Adjunto da Operação Acolhida (2018 a 2020), com a palestra “Operação Acolhida: a maior operação conjunta interagências de natureza humanitária no Brasil” e Carolina Spack Kemmelmeier, Professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), com a apresentação “Fronteiras, Pessoas Migrantes e Direitos Humanos”.

Georges Feres Kanaan, Assessor Especial da Casa Civil da Presidência da República e Coordenador Operacional Adjunto da Operação Acolhida (2018 a 2020), proferiu a palestra “Operação Acolhida: a maior operação conjunta interagências de natureza humanitária no Brasil”.
Foto: IDESF
Carolina Spack Kemmelmeier, Professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), apresentou o tema “Fronteiras, Pessoas Migrantes e Direitos Humanos”. Foto: IDESF

A programação completa e os links das palestras estão disponíveis em: https://www.idesf.org.br/eventos/3sdnfm/

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome