Projeto Marmita Solidária distribui cerca de 1000 refeições por dia em Foz do Iguaçu

2
417

O que fazer com a estrutura de um hotel que, de repente, fica vazio por conta da pandemia? De algumas alternativas possíveis, os proprietários de um empreendimento hoteleiro de Foz do Iguaçu escolheram a solidariedade. Juntaram-se a um grupo de amigos, que chamaram outros amigos, e disponibilizaram as dependências e os funcionários para preparar alimentos e distribuir à população carente da cidade.

O projeto chama-se ‘Marmita Solidária’, começou a funcionar há cerca de duas semanas e até a última segunda-feira (27.04) já tinha distribuído 10,5 mil marmitas. Quantidade que cresce diariamente, chegando a 994 naquele mesmo dia. “Estabelecemos o limite de 1000 marmitas diárias, para não exceder à capacidade do grupo e não baixar a qualidade do alimento servido”, conta um dos amigos que está à frente da iniciativa e que, como os demais, prefere não se identificar.

Os alimentos, assim como toda a estrutura física e humana necessária para viabilizar a ação, são doados voluntariamente. As refeições são servidas no almoço e a perspectiva do grupo é manter a iniciativa durante o período crítico do isolamento social.

Limite foi fixado em 1000 marmitas diárias, para manter a qualidade dos alimentos

Entre os beneficiados com a alimentação estão dezenas de paraguaios acampados na Ponte Internacional da Amizade (PIA), impedidos pelo isolamento de retornar ao seu país. A iniciativa atende a locais como a ‘Invasão do Bubas’ – uma das regiões mais carentes de Foz, Vila C, Jardim São Paulo, Cidade Nova e Vila São Sebastião. Pessoas alojadas em cruzamentos também acabam sendo atendidas.

As entregas são feitas por meio de cadastramento de famílias carentes, uma organização que conta com a participação de lideranças comunitárias, as quais atuam na entrega diária dos alimentos. E é a organização que permite a sinergia entre as várias frentes de trabalho formadas por voluntários, envolvidos na entrega de quase mil marmitas em um mesmo dia.

“Temos equipe de controles e recepção de alimentos, de planejamento do cardápio diário – inclusive com nutricionista, equipe de cozinheira que prepara as refeições, equipe de montagem e equipes de entregas em diferentes locais, diariamente”, conta o organizador.

As doações são recebidas no Hotel Foz do Iguaçu, onde os alimentos são preparados. Até agora, foram arrecadados 4,7 mil quilos de gêneros alimentícios, além de roupas, calçados, fraldas e cobertores, também distribuídos à população carente. O grupo recebe ainda doações em dinheiro (veja abaixo) e a prestação de contas sobre as entradas e saídas da arrecadação é compartilhada diariamente entre os integrantes da iniciativa.

Os recursos em dinheiro são utilizados na compra de alimentos e embalagens, sendo que até mesmo o transporte das marmitas é realizado com veículos e combustível custeados por voluntários. O trabalho assistencial diário tem apoio de empresas de diversos setores, entre eles do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF).

Voluntários preparam as refeições, distribuídas para carentes e acampados na PIA.

Além do anonimato, os organizadores descartam vínculos com entidades ou conotações políticas à iniciativa. Divulgação mesmo, só para incentivar as doações. “Nosso foco é ajudar as pessoas que estão em condições muito vulneráveis neste momento. Sabemos que a ação não soluciona o problema em definitivo, mas faz a diferença para quem não tem comida na mesa”, destaca o organizador.  “Precisamos de doações e de pessoas confiáveis e de coração aberto para ajudar”, complementa. Entre as maiores necessidades atuais está a de mais veículos e de equipes para o transporte das marmitas.

E qual a motivação para movimentar tantas pessoas e dar um aproveitamento prático e solidário para a ociosidade de um hotel? “Foz do Iguaçu passa por um momento muito crítico, quando milhares de postos de trabalho formais e informais foram desfeitos” lembra o idealizador. “É comovente receber a gratidão das pessoas, manifestando o quanto um prato de comida faz a diferença”, afirma.

Serviço:
Doações ao Projeto “Marmita Solidária”
Em alimentos: Hotel Foz do Iguaçu – fundos (Alameda Arinos, Centro), pela manhã
Em dinheiro: Banco do Brasil; Agência 0140-6;  CC 18800-x ; em nome de Antonio Gonzalez Jr
Contato: (45) 98407-4455

Texto: Rosane Amadori – Comunicação IDESF

Fotos: Divulgação

 

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome