IDESF participa de projeto educativo para adolescentes da Comunidade do Bubas

0
75

O Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (IDESF), recebeu na manhã deste sábado (21) um grupo de adolescentes atendidas pelo Projeto ‘Coração’. A iniciativa promove atividades educativas através de atividades teóricas e práticas para crianças e adolescentes do sexo feminino da Comunidade Bubas, de Foz do Iguaçu.

Atualmente, a ação atende 27 meninas da rede pública de ensino, na faixa etária entre 12 e 16 anos, moradoras da comunidade e  arredores, as quais se encontram em situação de vulnerabilidade social. As aulas são ministradas todos os sábados, das 8h às 12h, no barracão da Comunidade Bubas ou em algum outro local previamente escolhido e que possa contribuir para o desenvolvimento das atividades educativas.

Neste sábado, o IDESF foi parceiro da iniciativa e recebeu as meninas, oferecendo um farto café da manhã e o espaço da instituição onde elas tiveram palestras e uma sessão de cinema, com filme exibido no telão. Os trabalhos foram coordenados pela coordenadora e idealizadora do projeto, PM Scheila Melo.

O presidente do IDESF, Luciano Barros, fez a acolhida das meninas e destacou que é possível mudar realidades. “A vida é cheia de oportunidades”, afirmou. O integrante da Interpol, Antônio Pombo dos Santos, que está visitando Foz do Iguaçu, também fez uma breve saudação ao grupo e chamou a atenção de integrantes de quadrilhas especializadas na cooptação de meninas para o tráfico de pessoas.

Todas as aulas ministradas para as alunas são produzidas e organizadas pela equipe de Coordenação do projeto, formada por quatro policiais femininas, três psicólogas e uma pastora. As temáticas abordadas são: Direitos da Mulher, Direitos da Criança e do Adolescente, Empoderamento Feminino, Princípios: descobrindo o propósito de Deus, Educação para o Transito, Empreendedorismo, Educação Ambiental, Artes, Ordem Unida, Futsal, Defesa pessoal, Noções da Língua Portuguesa e Psicologia: Mente e Coração.

“Nosso objetivo é levar educação, conhecimento, empoderamento, disciplina e acolhimento para as meninas da comunidade e que isso faça com que elas se tornem protagonistas de suas histórias. Incentivamos o desenvolvimento de habilidades que contribuirão para que expressem seu potencial, capacitando-as para criar mudanças no mundo e atuarem como multiplicadoras de conhecimento junto a comunidade” afirma Sheila Melo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome