Receita começa mutirão para destruir contrabando

0
1313

Receita Federal em Foz do Iguaçu destrói o equivalente a R$ 25,5 milhões em mercadorias apreendidas em Mutirão Nacional de Destruição
Nesta  semana  de  5  a  9  de  dezembro,  a  Receita  Federal está realizando o XVII Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias Apreendidas em  todo  o  País em comemoração ao Dia Nacional de Combate à Pirataria e à Biopirataria ocorrido no último dia 3 de dezembro.

Em  58  unidades  da Receita Federal estão sendo destruídas 2,2 mil toneladas  de  mercadorias  apreendidas,  que  corresponde a mais de R$ 363 milhões. Em Foz do Iguaçu ocorre a destruição de mercadorias apreendidas no montante  de  R$ 25,5 milhões, correspondentes a 150 toneladas de material, como  cigarros,  receptores  de  satélites, celulares, relógios, isqueiros, óculos, medicamentos, bebidas, mídias virgens e gravadas.

        Nesta  terça-feira  (6), na sede da Delegacia da Receita Federal do Brasil  em  Foz  do  Iguaçu/PR,  aconteceu o evento que marcou a divulgação nacional  desse  Mutirão.  O  evento  teve inicio às 10h, com a presença do Coordenador-Geral  de  Programação e Logística, auditor-fiscal Nilton Costa Simões,  do Superintendente da Receita Federal na 9ª região Fiscal (PR/SC), auditor-fiscal  Luiz  Bernardi  e  do Delegado da Receita Federal em Foz do Iguaçu, auditor-fiscal Rafael Rodrigues Dolzan.
        Foram  expostas,  de  maneira  didática,  as fases da destruição de algumas  mercadorias,  tais como óculos, relógios, receptores de satélites, bebidas, isqueiros e o produto resultante da reciclagem dos mesmos.
        O  grande destaque foi a nova máquina de destruição de cigarros que está  em fase final de instalação por meio de um acordo de cooperação com o IDESF.  Essa  máquina, além de realizar a destruição dos cigarros, efetua a separação  de  suas partes, proporcionando assim a reciclagem, reutilização ou descarte dos resíduos de forma ambientalmente correta.
        A  partir  da  utilização  desse  novo  procedimento,  o  papel e o plástico  resultantes serão encaminhados para reciclagem, o fumo poderá ser utilizado  para formação de energia através da queima ou para compostagem e o  filtro,  maior causador de poluição na queima, será descartado em aterro sanitário.  Foi  proporcionado  aos  presentes  acompanhar  “in  loco”  uma demonstração  do  novo  processo  de destruição de cigarros. A máquina deve começar a operar nos próximos dias.
        Seguindo  as  crescentes  exigências  da  legislação ambiental e em razão  da  constante  preocupação  da  Receita Federal com o referido tema, todos  os processos de destruição apresentados são executados com adequação às  normas de proteção ao meio ambiente, além de privilegiarem a reciclagem dos resíduos gerados, sempre que esta alternativa seja viável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome